13 junho 2009

era a mulher mais burra de todas as cidades. pegou numa lâmina e fez uma pequena incisão mesmo no sítio da ética. aquilo nem sangra. é 1 órgão de poliestireno que colocaram ali.
mais vale lavá-lo no rio e pousá-lo na toalha aos quadradinhos que se levar para o piquenique. as formigas hão-de transportá-lo com amor dali para fora. pode muito bem afogar-se 1 carreiro inteiro delas. que aquilo ainda pesa. disse a mulher mais burra de todas as cidades no campo.

1 comentário:

MADRUGADA... disse...

continuo a preferir a ´mulher mais SÓ se todas as cidades`.

:)*